REFLEXÕES

Deus, O pai que ama

De que maneira você imagina Deus? Que ideia você tem de Deus? Como você descreveria Deus?
Jesus teve uma maneira impar e singular de descrever Deus. E fez de maneira singela, e numa linguagem humana e com ternura, ele alcança o coração de homens e mulheres. Para Jesus, Deus é aquele pai que nunca desiste do filho. Não existe nada que um filho seu faça de ruim que diminua o amor do pai. Para Jesus Deus é aquele pai cujo filho pediu sua parte, tudo o que lhe pertencia e partiu para uma terra distante. Lá esse filho vive dissolutamente, prostitui-se, gasta todo seu dinheiro nas baladas da vida até que não lhe resta mais nada a não ser mendigar. Todavia esse filho cai em si e lembra-se da casa do pai. Toma a decisão de voltar para a casa do pai nem que seja pra ser mais um empregado. O pai esta na varanda da casa quando de longe ele avista seu filho, maltrapilho, sujo, mal cheiroso, descalço e desfigurado de fome. O pai corre ao seu encontro, recebe com beijos e abraços e manda que uma grande festa aconteça em celebração ao retorno do filho. O filho tenta se explicar, mas o pai não quer explicação, tudo o que ele quer é festa, celebração pelo retorno do filho. Assim Jesus descreve Deus. O pai cego de amor, e a única coisa que ele enxerga é a volta do filho.
Nilson Gomes


Geralmente se diz que fé é acreditar em Deus.
Ou ainda que fé é acreditar que Deus tudo pode.
As duas definições, entretanto, nada nos acrescentam,
pois esse tipo de fé até mesmo o diabo tem.

Gosto da definição de Rob Bell:
fé é acreditar que Deus acredita em você.

Essa foi a experiência de Pedro
quando pediu que Jesus o chamasse para
andar sobre as águas. E Jesus o chamou, isto é,
pronunciou uma palavra de ordem a seu respeito.

Pedro saiu do barco e caminhou sobre as águas.
Mas em dado momento prestou atenção no vento,
e duvidou.
Começou a afundar e clamou por socorro:
“Senhor, salva-me!”

Pedro não duvidou de Jesus
e nem de seu poder de salvar.
Então, duvidou de quê?
Duvidou de si mesmo.
Duvidou de que seria capaz de cumprir
a palavra de Jesus pronunciada a seu respeito.

Fé não é acreditar que Deus tudo pode.
Fé é acreditar que
“tudo posso naquele que me fortalece”.
Quem acredita que Deus tudo pode e nada faz,
tem fé sem obras, e fé sem obras é fé morta.

Hebreus 11 é chamado de “galeria dos heróis da fé”.
Ali estão registrados os exemplos de fé.
Não são pessoas que apenas acreditaram
em Deus ou no fato de que Deus tudo pode.
São pessoas que, porque acreditaram em Deus,
e no fato de que Deus tudo pode,
deixaram sua zona de conforto
e se arremessaram a andar com Deus,
obedecendo as ordens de Deus
e perseguindo as promessas de Deus.

Fé é acreditar que Deus acredita em você.
          por Ed René Kivitz

Nenhum comentário:

Postar um comentário